Boas coisas Acontecem

Anny K. Denardi 2 Comentários


Janeiro já acabou, mas eu não. Digo, a nova eu. Uma que começou a existir durante as férias, num dia em que acordei, me olhei no espelho e pensei: “Calma, isso está errado. Por que essa cara de triste? Esse desânimo todo?” Era como se eu já estivesse levando aquela mesma vida há décadas. Parecia cansada, meio robô. Tem fases em que a gente acorda, faz o que tem que fazer, come, dorme, acorda… E fica nesse looping automático, esperando pela hora do almoço. Depois esperando pelo final do dia. Pelo fim de semana. Pelo feriado. E por aí vai.

Se isso acontece (ou já aconteceu) com você, tenho algo pra te falar:

Você é jovem. Para com isso. Muda isso!

Sem querer parecer piegas, viver é navegar em um mar de possibilidades. Haha, brega demais, desculpa. Vou reformular: a gente tem muita, muita coisa à disposição nesse planetinha em que vivemos. São muitas histórias querendo alguém que tope vivê-las, muita gente desejando ser encontrada, muitas cores esperando pra desfilar na sua roupa, nas suas unhas, no seu cabelo, no seu rosto… Nossa!

Sei que não dá pra dormir e acordar, como se fosse mágica, na sua casa de frente pra praia na Califórnia. Sei que a gente não fecha os olhos e, quando abre, vira a correspondente internacional mais prestigiada de Londres, eu sei disso. O que vem fácil não tem graça. Mas você pode fazer planos, traçar metas possíveis e ver o que dá pra fazer hoje pelo seu sonho. E amanhã. E depois.

Cada vez que você passa a tarde inteira estudando duro pra entrar naquela faculdade tão desejada, está dando um passo em direção a si mesma. Quando desiste da preguiça e faz exercícios, quando engole o orgulho e pede desculpas por ter causado uma briga, quando ajuda um animalzinho na rua, quando trata as pessoas com gentileza. Quando entende que errou, levanta, respira fundo e vai tentar de novo.

Este ano, não quero chegar lá na frente torcendo pra que 2016 acabe logo, dizendo que já deu, que foi só tapa na cara. Isso é chato. Tem coisa boa ali, tem que ter. Sempre tem!

Dei férias pra garota que eu era. É provável que ela não volte mais, tá? Hoje, vou pensar no que me deixa alegre, no que me faz feliz, no que torna a minha vida boa. E, mais do que isso, vou descobrir o que eu, ou melhor, a nova eu, precisa fazer pra chegar mais perto dos meus sonhos.

Vamos mudar. A gente pode, a gente consegue. Eu prometo. Top
a?

2 comentários:

  1. Que lindo!
    Fiquei completamente apaixonada pelo seu texto, sabe por quê? Porque eu me sinto exatamente assim.
    Eu passei por essa fase quando tudo não parece tão legal assim, quando os sonhos não parecem tão possíveis e a rotina me desgasta. Eu parei pra pensar que tenho uma vida maravilhosa e preciso intensamente aproveitar isso.
    Amei esse texto, a forma como você se abriu e descreveu.
    Louca pra conversar mais com você sobre isso ahsuhasua
    Beijo!

    Nayandra,
    www.ultimobiscoito.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nayandra, fico feliz que se identificou também. Rotinas me enjoam e deixam entediada e superdesmotivada. Creio que isso não faz bem pra ninguém sempre bom tentar novas coisas e mudar algumas coisas. Se quiser conversar mais só avisar viu! Beijo :*

      Excluir

Obrigado por seu comentário!